Eu sempre quis fazer coisas ruins com você

Primeiramente, gostaria de dizer que acabei de assistir ao season finale da quinta temporada de True  Blood, e sim, eu fiquei chocado como a maioria dos fãs. Tanto pelo fim surpreendente quanto pelo episódio em si.

Buuuh, i’m Billilith!

Quem acompanha a série regularmente sabe que True Blood foi perdendo aquela empolgação a cada temporada, com tramas cada vez mais sem graça e desconexas. Este ano eu pensei que os produtores chegariam até o fundo do poço, com as várias histórias diferentes acontecendo ao mesmo tempo: Lafayette e o seu drama para sobreviver com o seu monstro interior, o demônio de fogo que veio para fritar o Terry, Sookie e o misterioso vampiro Warlow , os caçadores de metamorfos e a baboseira máster: a Autoridade e Lilith, que eu demorei um certo tempo para perceber que não passava de uma alucinação.

No entanto, só para não ficar com fama de fã ressentido, eu acho que a temporada teve seus bons momentos. Primeiro, eu adorei a Tara vampira, ao contrário do que achou a maioria dos fãs. Ela sempre foi uma das minhas personagens favoritas, e estava precisando de algo novo para não perder o glamour (ou então iria correr o risco de acabar como o Alcide, numa subtrama totalmente deslocada da história central).

Para minha própria surpresa, também acabei amando o Andy nesta temporada. Eu sempre o odiei, mas tenho que admitir que o desempenho nessa temporada  mudou o meu pensamento (sem falar na perspectiva de futuro que o season finale deixou para ele. Eita Xerife Bellefleur, quem diria?).

Por último, a minha surpresa maior foi o próprio Bill, que eu passei a quarta temporada inteira torcendo pra ser empalado e ganhar a morte verdadeira ao invés de continuar como aquele político chato. O meu medo foi de uma piora maior neste ano, devido à sua inclusão na Autoridade, mas no fim, todos os seus planos diabólicos (aliás, que idéia genial destruir as fábricas de Tru Blood, hein?) me fizeram aplaudir o novo Bill.

Link: Stephen Moyer Comenta Finale de True Blood

De lamentações, fiquei triste pelo fato de Russel Edington ter se tornado tão chato, em vista da perspectiva brilhante que eu tive ele foi libertado. O mesmo digo do Sam, que sempre foi tão interessante, mas acabou sendo colocado numa história que só serviu para tampar buraco na temporada.

Aos demais personagens, só posso dizer que se mantiveram os mesmos. Sookie continuou chata, mas não teve um casal de vampiros bajuladores para incentivá-la a ser mais insuportável ainda. Jason continuou evoluindo, mas ainda é uma anta. Jéssica, Pam e Lafayette ainda são os meus personagens favoritos e Erick continuou mostrando como deve ser um vampiro fodão.

No demais, adorei a “Guerra” que está se iniciando entre vampiros e humanos e só fico pensando em tudo o que isso vai significar na próxima temporada. Imagino que será muito, muito bom, ainda mais depois desse final de temporada. Como diria a sábia Sook num momento desses, FUKC!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: