Eu sempre quis fazer coisas ruins com você

Primeiramente, gostaria de dizer que acabei de assistir ao season finale da quinta temporada de True  Blood, e sim, eu fiquei chocado como a maioria dos fãs. Tanto pelo fim surpreendente quanto pelo episódio em si.

Buuuh, i’m Billilith!

Quem acompanha a série regularmente sabe que True Blood foi perdendo aquela empolgação a cada temporada, com tramas cada vez mais sem graça e desconexas. Este ano eu pensei que os produtores chegariam até o fundo do poço, com as várias histórias diferentes acontecendo ao mesmo tempo: Lafayette e o seu drama para sobreviver com o seu monstro interior, o demônio de fogo que veio para fritar o Terry, Sookie e o misterioso vampiro Warlow , os caçadores de metamorfos e a baboseira máster: a Autoridade e Lilith, que eu demorei um certo tempo para perceber que não passava de uma alucinação. Continuar lendo

Anúncios

Sex and the City e a paixão a primeira vista

Quando eu comecei a acompanhar séries americanas – a pouco mais de 2 anos – e antes de me tornar um acompanhante assíduo, todo o hype sobre Sex an the City já havia ficado no passado (embora a série esteja até hoje imortalizada na memória dos diversos fãs ao redor do mundo).

Ela estava, ate poucos dias atrás, na minha lista “das séries que devo assistir” – graças aos filmes, já que, seguindo o meu raciocínio, para virar filme uma franquia deve ser MUITO interessante.

Continuar lendo